destaque-home, Estadual, Municipal, Todas

NOTA DO SEPE RJ CONTRA REABERTURA DAS ESCOLAS COM AUMENTO DA DISSEMINAÇÃO DA VARIANTE DELTA DO COVID NO RIO DE JANEIRO

Nesta semana, a rede estadual reabre as escolas da sua rede nos 36 municípios – inclusive a capital – que se encontram com bandeiramento vermelho para o risco de covid-19, contrariando protocolos sanitários estabelecidos pela SEEDUC desde o ano passado. O Sepe RJ critica a irresponsabilidade de tal medida tomada pelo governador Cláudio Castro e SEEDUC para com os quase 100 mil profissionais de educação e 700 mil alunos que integram a rede estadual, já que a volta das aulas presenciais em meio ao aumento do número de casos e da introdução da variante delta do coronavírus – muito mais transmissível, até mesmo para aqueles que já receberam a primeira dose da vacina – podem contribuir para o agravamento da crise sanitária vivida pela população do Rio de Janeiro nas últimas semanas.

A volta das aulas presenciais provoca o aumento da circulação nas ruas e, consequentemente, do risco de uma disseminação ainda maior da pandemia, com saturação dos leitos hospitalares e o número de óbitos. Não podemos esquecer dos sucessivos alertas dos órgãos científicos para a disseminação da variante delta no Rio de Janeiro e os riscos por ela representados, já que se trata de uma cepa do vírus que se transmite de pessoa para pessoa de uma forma muito mais rápida, provocando o aumento de casos e de internações, como verificado em vários países do mundo. Ignorar este risco é uma prova da falta de compromisso dos governos estadual e municipais que insistem em divulgar discursos que defendem a “necessidade” da manutenção das escolas abertas e que estas “devem ser as últimas a fechar e as primeiras a reabrir”.

Da mesma maneira que o governador Cláudio Castro, o prefeito Eduardo Paes também é um defensor da reabertura das escolas para aulas presenciais. Nesta segunda-feira, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, publicou nas redes sociais um alerta sobre os resultados do sequenciamento genômico realizado pela UFRJ e pelo LNCC (Laboratório Nacional de Computação Científica, do Ministério da Ciência e Tecnologia) em amostras de pacientes de Covid-19 no estado que comprovaram que a variante delta foi identificada em 56,6% do material recolhido. No post, Soranz recomenda à população evite se expor desnecessariamente, exortação que contradiz a sua posição de defesa da iniciativa da prefeitura do Rio de manutenção das escolas abertas.

Do lado do estado, o Secretário de Saúde Alexandre Chieppe também tem procurado a mídia para alertar a população sobre o aumento dos casos de coronavírus, reconhecendo que o Rio de Janeiro é o epicentro da nova onda da pandemia provocada pela disseminação da variante delta.

Desse modo, o Sepe estranha a ânsia das autoridades estaduais e municipais para promover a reabertura precipitada das escolas sem o devido controle da pandemia e sem a total imunização da população. Ao reconhecer que o perigo de explosão do número de casos se faz presente em nosso estado por causa da variante delta, o governo estadual e municipais se contradizem e cometem um verdadeiro crime de responsabilidade ao promover e defender uma reabertura das escolas para o ensino presencial sem se importar com os riscos que tal medida representam para a comunidade escolar e o conjunto da população.

Leia aqui a nota do Sepe contra a resolução Seeduc/SES que flexibiliza combate à covid nas escolas.

Author


Avatar