Todas

OMS ADVERTE QUE NOVA VARIANTE ÔMICRON DO CORONAVÍRUS REPRESENTA RISCO GLOBAL MUITO ALTO

A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um alerta nesta segunda-feira (29) sobre o risco que a nova variante do coronavírus, denominada Ômicron, representa um risco global e poderá se espalhar rapidamente para todos os países do mundo. Segundo o órgão, que enviou comunicado para todos os governos, será necessária máxima atenção para impedir que a crise sanitária vivida desde 2020 saia, novamente, de controle. A OMS também solicitou que sejam feitos esforços para a distribuição de vacinas para os países mais pobres, a única maneira de conter o surgimento de novas mutações do vírus.

Na semana passada, a OMS foi alertada pelas autoridades sanitárias da África do Sul sobre a detecção de uma nova cepa do coronavírus, batizada de Ômicron,  cuja capacidade de transmissão aparenta ser ainda superior à da variante Delta, e que já conta com casos confirmados em diversos países da Europa como Portugal, Alemanha, Reino Unido e Holanda. Segundo o órgão, os governos devem acelerar suas campanhas de imunização e adotar medidas de prevenção contra a disseminação da doença. Outros países do continente europeu e americano também tem registrado um novo avanço no número de casos de covid-19, como Inglaterra, França e Estados Unidos.

No Brasil, após a segunda onda da pandemia registrada desde o início do ano que causou centena de milhares de mortes em todo o país, a diminuição do registro de casos está provocando uma onda de medidas a nosso ver precipitadas de governos estaduais e prefeituras para afrouxar as medidas de isolamento social e de retomada das atividades, com abertura das escolas e anúncio da liberação de festas e locais públicos sem a utilização de máscaras e outras medidas preceituadas para evitar os riscos de contaminação. A prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, já anunciou a realização do réveillon em Copacabana e liberou o carnaval de 2022, além de suspender a proibição do uso de máscaras em locais públicos. Nas escolas municipais do Rio, o ensino presencial já funciona a pleno vapor, com diminuição do espaçamento das carteiras e aumento do número de alunos em sala de aula.

Os profissionais de educação das escolas públicas do Rio de Janeiro veem com preocupação o aumento dos casos na Europa e nos Estados Unidos e o anúncio do surgimento da nova variante do coronavírus, que motivou o alerta mundial expedido pela OMS hoje. Desde o início da pandemia, em 2020, o governo negacionista e irresponsável de Jair Bolsonaro se recusa a implementar medidas de prevenção e contenção que poderiam ter reduzido os efeitos trágicos da covid-19 no Brasil. Hoje, no Rio de Janeiro, os governos estadual e prefeituras também tem adotado posturas que minimizam a prevenção e o risco de surgimento de uma nova onda da doença. Com a variante Ômicron e o relaxamento das medidas preventivas e de isolamento social potencializa os riscos para a população e para o combalido sistema de saúde em nosso país.

Author


Avatar