Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira

A Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro quer votar nessa quinta-feira (21) o Projeto de Lei n° 1.418/2019, de autoria do prefeito, mais conhecido como “Minha casa, meu professor” – um projeto que de “professor” só tem o nome, pois não há garantia alguma, caso o PL seja aprovado, de que os imóveis serão financiados, realmente, para os educadores. A verdade é que o prefeito tenta aprovar, a toque de caixa, o projeto dele, em ano eleitoral.

Se o prefeito quer ajudar o servidor municipal, especialmente os professores e funcionários, basta retomar, com força, o financiamento do Instituto da Previ-Rio para que o servidor compre imóvel onde quiser, com juros abaixo do valor praticado pelos bancos e construtoras. Mas o financiamento da Previ-Rio se encontra totalmente parado e o instituto em crise por anos e anos de má administração. Isso sem falar nas obras do “Minha Casa, Minha Vida” que estão paradas e que contam com milhares de pessoas inscritas há anos.

Ou seja, ao invés de arrumar a casa o prefeito quer aprovar, de qualquer maneira, um projeto polêmico, usando os professores como escudo. Um acinte!

O Sepe pede aos profissionais de educação que assistam sessão on-line da Câmara (You Tube da Câmara), a partir de 15h (a votação começa às 16h), e pressionem os vereadores a barrarem esse PL absurdo, com mensagens contra a aprovação do projeto.

O PL avança sobre uma área de proteção ambiental na Zona Oeste, aumentando o gabarito de construção de 8 para 21 andares, o que só irá piorar a qualidade de vida na região, beneficiando apenas empreiteiras. 

0