destaque-home, Estadual, Municipal, Todas

POR FALTA DE DOSES, VACINAÇÃO DA FAIXA DE 15 A 17 ANOS É ADIADA NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

A vacinação contra o covid para os(as) adolescentes de 15 a 17 anos no município do Rio de Janeiro, prevista para começar nesta segunda-feira (23), foi suspensa “devido à quantidade ainda insuficiente de doses”, segundo o site da prefeitura; as doses são entregues aos estados e município pelo Ministério da Saúde.

Com isso, uma importante faixa dos estudantes matriculados na rede pública de educação ainda não tomou a primeira dose, apesar de já estarem tendo aulas presenciais nesse 2º semestre.

A situação nas demais regiões do estado é ainda pior, pois o percentual de imunizados com duas doses ainda é baixo e a faixa etária ainda está longe de atingir os adolescentes.

Na sexta-feira (20), foi divulgado o Mapa de Risco da Covid no estado, feito pela Secretaria de Estado de Saúde RJ (SESRJ), que mostrou quatro municípios na faixa roxa, com risco muito alto de covid: Mesquita, Itaguaí, Nilópolis e Seropédica. Além disso, existem 37 municípios na faixa vermelha, risco alto; dessa forma, 41 municípios de nosso estado ou quase a metade do total de cidades está em faixa roxa ou vermelha – sendo que a Região Metropolitana, a mais populosa, está toda na faixa vermelha.

A situação é ainda mais complicada quando se sabe que o Ministério da Saúde não está repassando com a celeridade necessária os imunizantes para os estados e municípios.

Lembrando que o último relatório do Sepe sobre a covid nas escolas municipais RJ comprova que a transmissão vem aumentando, com dezenas de unidades que vêm se mantendo abertas pela SMERJ, mesmo com suspeita ou confirmação de covid – Leia o relatório de 19/08.

Assim, o Sepe reitera a reivindicação de que as escolas públicas que tiverem casos confirmados sejam imediatamente fechadas. Também reivindicamos que a rede municipal RJ tenha as aulas presenciais suspensas devido à chegada em nosso estado da variante delta, duas vezes mais contagiosa do que as cepas anteriores.

Na rede estadual, a orientação é que o profissionais que ainda não estão com a imunização completa (duas doses ou a dose única) mantenham a Greve Pela Vida.

Aos profissionais da educação, pedimos que denunciem ao Sepe os casos de covid em sua escola; nesse link, os contatos do Sepe em todo o estado.

Author


Avatar