destaque-home, Municipal, Todas

SEPE REPUDIA MEDIDA DA PREFEITURA QUE REDUZ DISTANCIAMENTO NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DO RIO DE JANEIRO

O Sepe RJ vê com repúdio e preocupação o anúncio feito pela prefeitura do Rio de Janeiro nesta terça-feira (dia 01 de junho) sobre a redução do espaço entre carteiras nas salas de aula, com objetivo de aumentar o número de alunos em atividades presenciais nas escolas da rede. A medida foi discutida e aprovada ontem (dia 31/5) no comitê científico de enfrentamento à covid-19 da cidade do Rio de Janeiro e já será executada pela Secretaria Municipal de Educação (SME), com a diminuição do distanciamento entre as carteiras , assim como entre os alunos e professores, de 1,5 metro para um metro.

 

Na ata da reunião do comitê, divulgada no Diário Oficial do Município, o secretário de Educação, Renan Ferreirinha, consultado, considerou possível e adequado a redução do distanciamento nas escolas. Segundo o documento, o comitê faz uma orientação adicional de que sejam privilegiados os espaços abertos e observada a melhor ventilação possível.

 

Mais uma vez, no entender do sindicato, a prefeitura do Rio mostra todo o seu descaso para com a preservação da vida de profissionais de educação e dos alunos das escolas municipais. Primeiro, o prefeito Eduardo Paes convocou os profissionais e estudantes para a reabertura das unidades escolares para aulas presenciais em fevereiro. Isto, com o pleno avanço da chamada segunda onda da pandemia na cidade, com aumento exponencial dos números de casos e de óbitos dos cidadãos. Depois, Paes nunca se posicionou a favor das recomendações dos cientistas sobre a necessidade de se fazer um lockdown total, inclusive com fechamento das escolas, para conter a disseminação explosiva do coronavírus.

 

Agora, com o aval do comitê científico, a prefeitura coloca ainda mais em risco as comunidades escolares, com a absurda diminuição do distanciamento dentro das escolas que já não oferecem as condições de infraestrutura sanitária necessária para evitar mais casos de contaminação. Hoje, o município do Rio já contabiliza mais de 326 mil casos confirmados com mais de 26 mil óbitos (dados do Painel da Covid da prefeitura, de 01/06/2021) e a média diária de casos se mantém em patamares elevados.

 

Ou seja, num momento grave, em que perdemos colegas e pessoas todos os dias a prefeitura, ao invés de fechar as escolas, toma medidas que vão de encontro a lógica e o bom senso, diminuindo o distanciamento social nas mesmas.

 

Os profissionais da rede municipal do Rio, que já se encontram em greve pela defesa da saúde e da vida, desde fevereiro, não vão aceitar os desmandos do governo municipal e a falta de compromisso para com a vida da população carioca. O discurso negacionista e as medidas irresponsáveis do prefeito como a manutenção das escolas abertas e a diminuição do distanciamento não podem nortear a vida das comunidades escolares e o sindicato estuda as medidas jurídicas cabíveis para impedir o extermínio de professores, funcionários, alunos da rede municipal do Rio de Janeiro. Basta de mortes! Vacina já, para todos!

Author


Avatar